quinta-feira, 30 de outubro de 2014

14ª Primavera dos Livros começa hoje (30) no Museu da República, no Rio de Janeiro



O Museu da República, no Catete, Zona Sul da cidade do Rio de Janeiro,  recebe de hoje (30) até o próximo domingo (2/11) mais uma edição da Primavera dos Livros, maior feira editorial independente do país, promovida pela Liga Brasileira de Editoras (Libre). O evento tem entrada franca e acontece nos jardins do museu, das 10h às 22h.  O Museu da República localiza-se à Rua do Catete, 153 (em frente à estação Catete do Metrô).

Reunindo uma produção editorial diversificada, a feira conta com cerca de 100 editoras de todo o país e mais de 15 mil títulos à venda com descontos de até 50%. Entre os destaques, homenagem aos 450 anos de fundação da cidade do Rio de Janeiro, Festival de poesia, Primavera Erótica e apresentação dos Barbatuques, além de mesas de debates e lançamento de livros. Também estão programados oficinas, bate-papos, apresentações artísticas e lançamento de novos autores.

A poesia será um dos destaques da programação, com um festival, no dia 1º/11, às 18h. Já estão confirmados os escritores Tavinho Paes, Mano Melo, Celina Portocarrero, Juliana Holanda, Bayard Tonelli, Tanussi Cardoso, Pedro Lago e Pedro Lage, entre outros.

SERVIÇO
14ª Primavera dos Livros
Feira literária com a participação de 120 editoras, mais de 15 mil títulos e até 50% de desconto nas vendas. Programação paralela: lançamento de livros, encontros com escritores, debates, atividades para crianças, além de atrações literárias interativas e shows musicais.
Promoção: Liga Brasileira de Editoras (Libre)
30 de outubro a 2 de novembro de 2014
Horário: 10 às 21h
Museu da República – Rua do Catete, 153 - Catete – Rio de Janeiro
Para todas as idades
A entrada e a participação nos eventos são gratuitas


Confira abaixo a programação completa da Primavera dos Livros Rio de Janeiro 2014:

30/10 – Quinta-feira
Encontro anual de professores da sala de leitura e bibliotecários da SME-RJ

Tenda Lima Barreto
8h30 - Credenciamento e Café da manhã
9h40 - Abertura para os professores da Secretaria de Educação
10h15 - Palestra "Caminhos de escrever e de sonhar", com Ondjaki
12h - Almoço
14h - Apresentação da Primavera dos livros

15h - Oficinas
Tenda Lima Barreto
Literatura e Imagem: André Neves
Arena Zuzu Angel
Literatura de Cordel: João Gomes de Sá
Auditório Superior 1
A Contemporaneidade dos Clássicos: Luis Maffei
Auditório Superior 2
Imagens do indío na Literatura para crianças e jovens: Jorge Marques
Auditório Educação
Lendo poemas e brincando com eles: Sonia Monnerat

Tenda Lima Barreto 
17h - Show do Barbatuques


31/10 – Sexta-feira
Tenda Lima Barreto
11h - Abertura Oficial

Auditório Superior
14h - Poesia contemporânea em língua portuguesa
Masé Lemos
Ida Alves
Teresa Salgado
Mediação: Luis Maffei

17h - Literatura Fantástica: Da Odisseia à Harry Potter
Ana Merege
Felipe Castilho
Mediação: Simone Magno

Arena Zuzu Angel
13h - Debate PMLL
Paulo Farah
Simone Monteiro
Gisele Lopes
Mediação: Haroldo Ceravolo

16h - Cultura e Religiões Afro-Brasileiras
Zeca Ligiéro
Mãe Flávia
Iris Amâncio
Mediação: Cristina Warth

20h - Leitura Primavera Erótica, com Monica Montoni

Tenda Lima Barreto
18h – Show Sobre o mar: poesias, com Ondjaki

Lançamentos de Livros
Alameda João do Rio
19h às 21h - Metanoia – Mesa 2
Transfeminismos, teorias e praticas, de Jaqueline Gomes de Jesus
20h às 21h – Ponteio – Mesa 1
Pentagrama acidental, de Helio Brasil

01/11 - Sábado
Auditório superior
14h - Práticas da teoria: modos de ler o Contemporâneo
João Camillo Pena
Renato Rezende
Luiz Guilherme Barbosa
Mediação: Alberto Pucheu

17h - Nacionalidade e novidade editorial nos novos romances policiais
Cirilo Lemos
Raphael Montes
Garcia Rosa
Mediação: Joana Monteleone

Arena Zuzu Angel
17h - Bullying ou brincadeira? Como identificar os limites
Danilo Leonardi
Mediação: Daniela Riet

19h - Literatura LGBT: uma ferramenta de libertação, empoderamento e visibilidade
Lea Carvalho
André Sena
Mediação: Lea Carvalho

Tenda Lima Barreto
18h - Show com a banda Saco de Gatos
19h30 - Sarau em Homenagem aos 450 anos do Rio de Janeiro com o Grupo Oficina Experimental da Poesia

Tenda Saci Pererê
11h30 - Lançamento Mar de Ideias: Bichos-papões de escola, Sônia Travessos
15h - Crie o seu próprio museu para coleção de qualquer coisa, Simone Bibian
17h - Contação de histórias e oficinas de ilustração, Anna Cláudia Ramos
16h/17h - Lançamento coletivo da Ibis Libris
65 Poetas: Crítica literária, de Pedro Pires Bessa
O abismo do Sátiro, de Ricardo Correia
Capitu, de Thereza Christina Rocque da Motta
Crítica literária poética, de Pedro Pires Bessa
Crônicas literárias III, de Pedro Pires Bessa
Diluindo nuvens, de Leonardo Piemonte de Carvalho
Flor de damasco, de Avelino Romero
Folias, de Thereza Christina Rocque da Motta
Hamlet & Hamlet, de Liliana Heer (tradução de Olga Savary)
Horizontes, de Thereza Christina Rocque da Motta
Juris Proverbia, de Thereza Christina Rocque da Motta
Máquinas do mito, de Afonso Henriques Neto
As Marinhas, edição comemorativa, de Neide Archanjo
Miguel, o invisível, de Tatiane Ingrid Adão
A sereia do Rocha, de Leila Oli
Tasco, de Raquel Abrantes
O último acorde, de Elisa Flores

18h - Festival de Poesia - Curadoria de Thereza Christina Motta
Poetas convidados: Tavinho Paes, Pedro Lage, Pedro Lago, Avelino Romero, Pedro Pires Bessa, Ricardo Correia, Leonardo Piemonte de Carvalho, Afonso Henriques Neto, Raquel Abrantes, Elisa Flores, David Cohen, Igor Cotrim, Jorge Ventura, Juliana Hollanda D’Ávila, Justo D’Ávila, Luiz Otávio Oliani, Mano Melo, Manuel Herculano, Maria Rezende, Adriana Monteiro de Barros, Olga Savary, Pedro Castello, Pedro Lyra, Pedro Tostes, Ramon Mello, Ricardo Muniz de Ruiz, Rosália Milsztajn, Shala Andirá, Sheyla de Castilho, Solange Padilho, Tanussi Cardoso.

 
Lançamentos
Alameda João do Rio
13h às 15h – Biruta – Mesa 1

O Gigante do maracanã, de Cesar Cardoso
15h às 17h - Guarda Chuva -  Mesa 2
Declaração de amor, de José Henrique Barreiro
15h às 17h  -  Galpão – Mesa 1
O menino das palavras, de  Ana Claudia Ramos
17h  às 19h - Prazer de Ler - Mesa 1
Raízes, de João Roberto Gullino
17h às 20h - Oficina Raquel - Mesa 2
Osso, carne, tendão e sopro, de Roberto Correa dos Santos
A mão, o olho- uma interpretação da poesia contemporânea, de Luiz Guilherme Barbosa
17h às 20h – Azougue – Mesa 3
A poesia contemporânea, de Alberto Pucheu
18h às 20h – Metanoia – Mesa 1
O chute e a santa, de Luiz Gustavo Silva
Urânios, de Roberto Muniz Dias
19h às 21h – Jaguatirica – Mesa 2
Fotodiário: registro celular do cotidiano, de Henrique Koifman
20h / 21h - Ponteio - Mesa 1
Qualquer maneira de amar, de Marcos Veras
Mar Negro, de Dau Bastos

02/11 - Domingo
Auditório superior
14h - Relações entre a literatura e o cinema
David Mendes
Rosane Pavam
Mediação: Viviane Vasconcelos

16h - Letras de imprensa: jornalismo e literatura
Fernando Molica
Bolívar Torres
Andrea Escobar
Mediação: Viviane Vasconcelos

19h - O Oriente Médio em Debate: Discussão sobre a Primavera Árabe na Primavera do Rio
Paulo Farah
Hani Hazime
Bernardo Kosher
Mediação: João Baptista Medeiros Vargens

Arena Zuzu Angel
17h - Literatura infanto- juvenil
Caroline Rocha
Fernanda Belém
Mediação: Sonia Monerat

20h às 21h  - Lançamento 7 Letras
A sombra do faquir, de Mauro Santa Cecilia

20h30 - Show de Encerramento, com Mauro Santa Cecilia.

Tenda Saci Pererê
13h - Valdemar e James, macacos muitos amigos, com Luís Maffei
Oficina de estêncil, com Mariana Vilhena
14h - Excursão ao Parque do Terror e oficina de terror, com Felipe Campos
15h30 - Meu Hamster é um astronauta, com Dave Lowe
Atividades de Ilustração com Mark Chambers
17h - Homenagem à Tatiana Belinky (leitura e oficinas de desenho idealizados pela educadora Ana Jurkiewicz)

Lançamentos
Alameda João do Rio
11h às 13 h – Metanoia – Mesa 1

O menino lilás, de Alexandre Bortolini
13h  às 15h – Evora - Mesa 1
Sábado á noite 3, de Babi Dewet
15h às 17h  - Oficina Raquel - Mesa 1 e Mesa 3
Valdermar e James, uns macacos muito amigos, de  Luis Maffei e Mariana Vilhena
Pedro Gosta, de Miguel Carvalho e Luis Filipe Cristóvão
O menino que não queria tomar banho, de  Simone Magno e Cisco Diz
15h às 17h - Mar de Ideias - Mesa 2
Excursão ao parque do terror, de Felipe Campos
17h  às 19h – Almadena - Mesa 1
Futebol e Poesia, de Hani Hazime



quarta-feira, 29 de outubro de 2014

Hoje é o Dia Nacional do Livro


Hoje se comemora o Dia Nacional do Livro. Essa data é comemorada em 29 de outubro em homenagem a fundação da Biblioteca Nacional em 1810. 

Você sabia que na Idade Média os livros eram feitos a mão e produzidos por monges que usavam tinta e bico de pena para escrever os textos? Um livro pequeno levava meses para ficar pronto. Imaginem se não tivéssemos todos os recursos avançados que temos hoje para produzir os livros? Com toda a tecnologia atual, por maiores que sejam, eles ficam prontos rapidamente. 
 
Para a primeira biblioteca do Brasil, Portugal disponibilizou um acervo bibliográfico muito rico, vindos da Real Biblioteca Portuguesa, com mais de sessenta mil objetos. O acervo era composto por medalhas, moedas, livros, manuscritos, mapas, etc.

As primeiras acomodações da Biblioteca foram em salas do Hospital da Ordem Terceira do Carmo, na cidade do Rio de Janeiro. A escolha da data foi em razão da transferência da mesma para outro local, no dia 29 de outubro de 1810, fundando-se assim a Biblioteca Nacional do Livro, pela coroa portuguesa. Da data da fundação até por volta de 1914, para se fazer consultas aos materiais da biblioteca era necessária uma autorização prévia.

Os livros são um conjunto de folhas impressas, onde o escritor coloca suas ideias, a fim de deixá-las registradas ou para que outras pessoas possam tomar conhecimento das mesmas. Eles podem variar no gênero dos textos apresentados, sendo documentário, romance, suspense, ficção, autoajuda, bíblico, religioso, poema e poesia, disciplinas escolares, profissões e uma infinidade de áreas.

Para se publicar um livro, o autor deve procurar uma editora a fim de apresentar seu material, que deverá estar devidamente registrado em cartório, para garantir os direitos autorais. A editora se encarrega de fazer a correção do texto, de acordo com as normas cultas da língua, além de sugerir algumas melhoras ao mesmo. Após a edição do texto, a editora cuida do título da obra, que deve servir como atrativo ao público, passando então para o preparo da capa, através da ilustração, impressão da quantidade de volumes e montagem dos exemplares. A editora também é responsável pela divulgação do material, pois é de seu interesse vender o produto.

Após a criação da prensa tipográfica, por Johannes Gutenberg (1398-1468), deu-se a publicação do primeiro livro em série, que ficou conhecido como a Bíblia de Gutenberg. A obra foi apresentada em 642 páginas e a primeira tiragem foi de duzentos exemplares. Essa invenção marcou a passagem da era medieval para a era moderna.

O primeiro livro publicado no Brasil foi Marília de Dirceu, escrito por Tomás Antônio Gonzaga. Na época, o imperador do país fazia uma leitura prévia dos mesmos, a fim de liberar ou não o seu conteúdo, funcionando como censura.

Em 1925, Monteiro Lobato, escritor e editor, autor do Jeca Tatu e do Sítio do Picapau Amarelo, fundou a Companhia Editora Nacional, trazendo grandes possibilidades de crescimento editorial para o Brasil.

O livro é um meio muito importante para adquirir conhecimento, e contribuir com o desenvolvimento da nossa linguagem e escrita. Além de ser muito gostoso ler! Hoje temos livros de todos os temas, assuntos, histórias, e idades. Escolha o seu preferido e comemore esta data, lendo um bom livro!

Fonte: Site Brasil Escola

segunda-feira, 27 de outubro de 2014

Primavera dos Livros vai homenagear os 450 anos da cidade do Rio de Janeiro


Evento gratuito acontece nos jardins do Museu da República, de 30 de outubro a 2 de novembro. Entre os destaques: Homenagem aos 450 anos de fundação da cidade do Rio de Janeiro, Festival de poesia, Primavera Erótica e apresentação dos Barbatuques, além de mesas de debates e lançamento de livros.

A Primavera dos Livros 2014, feira literária promovida pela Liga Brasileira de Editoras (Libre), este ano terá a participação de 120 editoras de todo o País e mais de 15 mil títulos à venda, com descontos de até 50%. A 14ª edição carioca do evento acontecerá de 30 de outubro a 2 de novembro, no Museu da República, no Catete, um bairro de forte tradição política e cultural, na Zona Sul carioca. O público esperado é de 50 mil pessoas. A entrada é gratuita.


Maior feira editorial independente do país, a Primavera dos Livros promove a diversidade cultural. Estarão à venda literatura e diversos outros gêneros, e ainda haverá o lançamento de novos autores. A poesia será um dos destaques da programação, com um festival, no dia 1º/11, às 18h. Já estão confirmados os escritores Tavinho Paes, Mano Melo, Celina Portocarrero, Juliana Holanda, Bayard Tonelli, Tanussi Cardoso, Pedro Lago e Pedro Lage, entre outros.

Nesta edição, a Primavera dos Livros homenageará a cidade do Rio de Janeiro, que completará 450 anos de fundação em 2015. O Grupo Oficina Experimental de Poesia, formado por jovens poetas universitários, fará leituras performáticas que passearão pela cidade. Serão textos poéticos de grandes escritores, alguns esquecidos, que falam do subúrbio carioca, da orla das praias, da vida na cidade, entre outros aspectos do Rio. O sarau literário será no dia 1º/11, às 20h.

“O Rio sempre despertou a inspiração dos mais diferentes gêneros de escritores, e é isso que queremos mostrar com esta homenagem: como a cidade e seu conteúdo são vistos ao longo do tempo por poetas e ensaístas. E também como a ‘Cidade Maravilhosa’ vive a literatura. A Primavera dos Livros nasceu no Rio e estará mais do que nunca carioca”, explica o presidente da Libre, Haroldo Ceravolo Sereza.
Outro destaque da programação é a ‘Primavera Erótica’. A escritora Mônica Montone recitará textos eróticos, no dia 31/10, às 20h. A literatura erótica perpassa o tempo através de obras que permanecem até hoje — com Boccaccio, Apollinaire, George Bataille e Carlos Drummond de Andrade (‘Amor natural’) — e se renova a cada geração.

Durante a Primavera dos Livros haverá programação gratuita para todas as idades — lançamentos de livros, encontros com escritores, debates, atividades para crianças e atrações literárias interativas.  No sábado (1º/11) acontece o lançamento coletivo da Ibis Libris, às 17h.

A música também estará na feira literária. O show de abertura, no dia 30/10, às 17h, será do Barbatuques, grupo de percussão corporal de São Paulo, formado por 15 integrantes que fazem música a partir de sons que tiram do próprio corpo. No dia 31/10, às 18h, o escritor Ondjaki apresenta ‘Sobre o mar’, recital de poesias que irá interagir com música e arte visual; e às 20h, terá o pocket show ‘Arte de encarte’, com Arthur Dutra. A banda Saco de Gatos sobe ao palco com todo seu bom-humor, no dia 1º/11, às 20h30, no show ‘Era para ser vinil. O encerramento da Primavera dos Livros, no dia 2/11, fica a cargo do show de Mauro Santa Cecília, às 20h30.

As mesas redondas discutirão temas contemporâneos da literatura e de outras áreas. Na sexta-feira (31/10): ‘Poesia contemporânea em língua portuguesa’ (14h) e ‘Cultura e religiões afro-brasileiras’ (16h). No sábado (1º/11): ‘Práticas da teoria: modos de ler o contemporâneo’ (14h), ‘Nacionalidade e novidade editorial nos novos romances policiais‘ (17h) e ‘Todas as formas de amar: debates pró-Diversidade sexual‘ (18h). E no domingo (2/11): ‘Relações entre a literatura e o cinema’ (14h), ‘Letras de imprensa: jornalismo e literatura’ (16h) e ‘O Oriente Médio em debate: discussão sobre a Primavera Árabe na Primavera do Rio’ (19h).

No Espaço Jovem acontecerão os debates ‘Literatura fantástica: da Odisseia à Harry Potter’ (30/10, 16h), ‘Bullying ou brincadeira? Como identificar os limites‘ (1º/11, 17h) e ‘Literatura infanto-juvenil’ (2/11,17h).
A Primavera dos Livros é uma realização da Liga Brasileira de Editoras (Libre), com o patrocínio do BNDES e o apoio do Ministério da Cultura, da Secretaria Municipal de Cultura do Rio de Janeiro, da Secretaria Municipal de Educação do Rio de Janeiro e do Museu da República.

Além da Primavera carioca, a Libre promove a Primavera dos Livros de São Paulo e em 2015 a feira chegará a Belo Horizonte e Salvador. A Liga produz ainda a Feira do Livro de Osasco e o Salão do Livro de Guarulhos.

SERVIÇO
14ª Primavera dos Livros
Feira literária com a participação de 120 editoras, mais de 15 mil títulos e até 50% de desconto nas vendas. Programação paralela: lançamento de livros, encontros com escritores, debates, atividades para crianças, além de atrações literárias interativas e shows musicais.
Promoção: Liga Brasileira de Editoras (Libre)
30 de outubro a 2 de novembro de 2014
Horário: 10 às 21h
Museu da República – Rua do Catete, 153 - Catete – Rio de Janeiro
Para todas as idades
A entrada e a participação nos eventos são gratuitas

Fonte: Libre

quarta-feira, 22 de outubro de 2014

Prêmio Jabuti terá nova apuração em cinco categorias



O Prêmio Jabuti 2014 terá uma nova apuração em cinco categorias, anunciaram a Câmara Brasileira do Livro (CBL) e o Conselho Curador do prêmio. A decisão foi tomada "para garantir absoluta igualdade de critérios a todos os concorrentes do Jabuti" e "reparar de modo pleno a não atribuição de notas a alguns quesitos e obras finalistas".

Na apuração dos vencedores das 27 categorias, realizada na semana passada em São Paulo, algumas categorias tiveram casos em que um jurado tentou manipular ou se abster de dar votos, o que contraria as regras.


Com a nova regra de notas, segundo a qual a avaliação dos três jurados de cada categoria só pode variar de oito a dez em cada um três quesitos, tornou-se impossível a manipulação matemática de resultados, como aconteceu em 2012 com o jurado C, o crítico literário Rodrigo Gurgel, na categoria romance.

É por isso que não será reapurada a categoria Contos e Crônicas desse ano. O jurado B tentou manipular o resultado ao dar notas oito aos cinco concorrentes mais famosos da categoria, os escritores Cristóvão Tezza, Luiz Vilela, Rubem Fonseca, Milton Hatoum e Antonio Prata. Impossibilitado de dar zero, a tentativa do jurado B foi frustrada. Rubem Fonseca venceu a categoria Contos e Crônicas com "Amálgama" (Nova Fronteira). Luiz Vilela, com "Você verá" (Record), ficou em segundo lugar. Os curadores decidiram por um empate no terceiro lugar entre Antonio Prata, com "Nu, de botas" (Cia das Letras), e Milton Hatoum, com "Um solitário à espreita" (Cia das Letras).

No entanto, alguns jurados nas categorias Capa; Artes e Fotografia; Economia, Administração e Negócios; Teoria e Crítica Literária; e Literatura Infantil entregaram cédulas em branco ou rasuradas, o que contraria o regulamento do prêmio.

Na apuração, na quinta-feira da semana passada, o conselho curador decidiu dar a nota mínima, oito, nos casos de votos nulos ou inválidos. A equipe mudou de ideia agora e vai acionar os jurados que não cumpriram o regulamento para refazer a apuração. A nova apuração vai acontecer nesta quinta-feira, na sede da CBL, a partir das 13h.

O conselho curador também se desculpou "pelos contratempos e desconfortos que a situação possa acarretar aos concorrentes".

domingo, 19 de outubro de 2014

Marina Colasanti, com “Breve história de um pequeno amor”, vence Prêmio Jabuti na categoria Infantil



Obra foi lançada em 2013 pela Editora FTD, que pelo segundo ano consecutivo está entre os vencedores do Prêmio

A autora Marina Colasanti, com o livro Breve história de um pequeno amor, lançado em 2013 pela Editora FTD, foi a vencedora do Prêmio Jabuti na categoria Infantil. Este é segundo ano consecutivo que a Editora FTD é premiada na categoria infantil. Na edição de 2013, conquistou o terceiro lugar com o livro A Ilha do Crocodilo - contos e lendas do Timor Leste, de autoria de Geraldo Costa.

O Prêmio é tido como o mais importante e tradicional do mercado editorial brasileiro. Nesta fase final, a obra concorreu com outros onze finalistas. O anúncio foi feito na última quinta-feira (16), pela Câmara Brasileira do Livro (CBL), responsável pela organização.

Vencedor também do Prêmio FNLIJ 2014, Breve História de um Pequeno amor, conta a história de uma escritora que encontra um ninho com dois filhotes de pombo. Por meio de uma prosa poética, o leitor compartilha as hesitações e os sucessos de uma história de crescimento e desenvolvimento. Como o próprio nome da obra diz, esta é uma história de amor, mas também de ciúme, aflição, paciência, saudade, preocupação, entre outros sentimentos.

Marina Colasanti, que já recebeu o Prêmio Jabuti em 2010, nasceu em Asmara, na Eritreia, país vizinho ao Sudão e à Etiópia, mas veio para o Brasil ainda menina. Em 1952, ingressou na Escola Nacional de Belas Artes. Trabalhou em jornais como editora, cronista, redatora e ilustradora, dedicando-se paralelamente à literatura.

A autora tem mais de trinta livros publicados entre contos, crônicas, poesias, ensaios e livros infantis. Reúne em sua biografia inúmeros sucessos, como: Eu sozinha, Nada na manga, A morada do ser, Contos de amor rasgados, dirigidos ao público adulto.

Em 1979, publicou Uma ideia toda azul, seu primeiro livro para crianças. Deu continuidade a esse trabalho escrevendo Doze reis e a moça no labirinto do vento, O lobo e o carneiro no sonho da menina, Um amigo para sempre, Intimidade pública, Entre a espada e a rosa, tendo ilustrado a maioria de suas obras infantis e juvenis.

sexta-feira, 17 de outubro de 2014

Mario Augusto Jakobskind lança livro de entrevistas fictícias com grandes nomes



O jornalista e escritor Mario Augusto Jakobskind lança hoje (17/10), às 18h30, no Rio de Janeiro, seu novo livro: Parla - As entrevistas que não foram realizadas. A obra é composta de entrevistas inventadas com figuras importantes da história, como Leonel Brizola, Glauber Rocha, Salvador Allende e Barbosa, goleiro da Seleção Brasileira, que comentam acontecimentos recentes como a Copa do Mundo de 2014.

É uma ficção que tem por base a realidade nacional e internacional. Vários personagens, vivos ou que já não estão mais aqui, aparecem nas páginas do livro, debatendo os mais diversos problemas, atuais ou passados, agrupados nas editorias dos "Vivos Vivíssimos" e dos "Mortos-Vivos ainda Vivíssimos". O autor se utiliza da técnica de reportagem para desenvolver os pensamentos dos entrevistados, em linguagem acessível a todos os públicos. Melhor do que adjetivos, vale uma explicação de Mário Augusto Jakobskind sobre o Parla!, que, segundo o cartunista Jaguar, escreveu "um livro fundamental, que elucida e diverte e que revela, quem diria, um novo humorista no pedaço".


O livro é a segunda edição de um volume homônimo lançado em 2002. Esta, no entanto, não se trata apenas de uma segunda edição, mas de um livro completamente diferente, pois, segundo o autor, "98% do livro é absolutamente novo". Ele conta que a ideia para o livro veio quando ele participou, como acompanhante, de uma entrevista que um amigo dava à revista Veja sobre a Lei da Anistia. "Eu acompanhei com máxima atenção a entrevista e na edição saiu justamente o que ele não falou. Aí eu pensei que qualquer entrevista feita pela mídia corporativa poderia ser inventada". A partir daí, o jornalista passou a criar entrevistas fictícias com figuras importantes que já se foram. "Se a revista Veja fez isso e faz isso constantemente, acho que esse livro faz com muito mais criatividade", enfatiza.

O livro segue o percurso de dois repórteres, Armando Esadof e Ahmed al-Jazon, que se encarregam realizar diversas pautas no Brasil e em várias outras partes do mundo.

Serviço:
Evento: Lançamento do livro "Parla - As entrevistas que não foram realizadas"
Data: 17/10 (sexta-feira)
Horário: 18h30
Local: Café Doce Momento (Rua Domingos Ferreira, 176/8-A, próximo ao Teatro SESC de Copacabana - Rio de Janeiro-RJ)