sexta-feira, 23 de janeiro de 2015

Roteiro literário para celebrar os 461 anos de São Paulo



Conheça os lançamentos da Editora FTD que têm tudo a ver com os pontos turísticos de uma das maiores cidades do mundo

No próximo dia 25, a cidade de São Paulo completa 461 anos, e para celebrar a data, a Editora FTD separou alguns lançamentos que vão ajudar residentes e visitantes a apreciar melhor alguns dos principais pontos turísticos da eterna ‘cidade da garoa’.

Avenida Paulista
Se tem uma palavra que define São Paulo é diversidade e quem visita a Avenida Paulista pode ter um bom exemplo disso. Basta parar e observar por alguns minutos para ter um retrato geral da população.


Por isso, uma boa dica para tornar o passeio ainda mais interessante e aguçar a visão para as particularidades de cada pessoa é a obra Qualquer Coisa, de Fernando Bonassi. Paulistano do Bairro da Mooca, ele é considerado um dos autores mais originais, sofisticados e produtivos em atividade no país. No livro, Bonassi apresenta narrativas breves e minicontos que revelam nossos vícios, virtudes, amores, paixões, pudores e despudores.

Parque do Ibirapuera
Em meio à toda agitação da cidade, o Parque Ibirapuera é uma excelente opção para quem quer relaxar ou praticar atividades físicas. Além disso, é o espaço ideal para se divertir com as crianças perto da natureza. Brinquedos e Brincadeiras, de Roseana Murray, pode servir de guia para atividades superdivertidas. A obra reúne poemas sobre cabra-cega, amarelinha e pular corda, entre outras. 
O parque também abriga o Museu Afro Brasil, que conta com um acervo de mais de 5 mil obras da cultura africana e afro-brasileira. Mas antes de visitá-lo, vale a pena conferir o livro Histórias Africanas, de Ana Maria Machado, para entrar no clima. A renomada autora reconta quatro histórias que revelam um pouco da riqueza cultural dos povos africanos.

Theatro Municipal
Além de uma arquitetura de tirar o fôlego, o Theatro Municipal tem uma programação que traz grandes espetáculos mundiais. Para quem já gosta, ou tem interesse em conhecer um pouco mais a música erudita, uma boa pedida é a coleção Música clássica em cena
Ela é composta pelas óperas A flauta mágica, de Mozart, Turandot, de Puccini,  Aída e La traviata, de Verdi e pelo famoso balé O lago dos cisnes, de Tchaikovsky. Todas recontadas especificamente para o público infantojuvenil. Cada livro vem acompanhado de um CD de áudio com algumas faixas dessas reconhecidas canções para serem apreciadas.

Museu da Língua Portuguesa
Amantes ou não do nosso idioma, o Museu da Língua Portuguesa não deveria faltar no roteiro de nenhum turista. O espaço traz uma proposta diferente e interativa que agrada visitantes de todas as idades.
Por isso, a dica para aquecer o passeio são lançamentos que citam dois grandes autores: A namorada de Camões, de Marcia Kupstas e Memórias Quase póstumas de Machado de Assis, de Álvaro Cardoso Gomes. No primeiro, uma jovem enfrenta um dilema semelhante ao que supostamente enfrentou o poeta português Luís de Camões. Já no segundo, a história de um dos maiores escritores brasileiros é recontada entremeando fatos reais e ficcionais.

 Bairro da Liberdade
Exemplo claro da diversidade de São Paulo é o Bairro da Liberdade, conhecido como o maior reduto da comunidade japonesa na cidade. A decoração oriental e o comércio dão a impressão de que de fato se está em outro país. 
E uma boa opção de leitura para o trajeto até lá é O Pequeno Samurai, de André Kondo. Na obra, Yuji narra como descobriu, com a ajuda de seu avô, que era um pequeno samurai e como isso o ajudou em sua longa jornada rumo ao Brasil. De forma sensível e emocionante, o menino descreve como foi a despedida de sua terra natal, a aventura de viajar de navio até o outro lado do mundo e a descoberta de que no Brasil também existiam samurais.

Museu do Futebol
Parada obrigatória para os amantes de esporte, o Museu do Futebol tem atrações multimídia e interativas que contagiam qualquer um.
E as sugestões de livros que têm tudo a ver com o passeio são os lançamentos Quadradomingo, de Flavio de Souza e O fantasma da segundona, de Menalton Braff que trazem o universo futebolístico de diferentes pontos de vista.
A obra de Flavio de Souza retrata o esporte a partir do personagem Mingo, um garoto que gosta tanto de futebol que até criou um dicionário terminológico futebolístico, apresentado ao longo da narrativa. Já O fantasma da segundona, mostra os reflexos familiares dos altos e baixos de um astro do esporte.

Um norte para o livro brasileiro



Karine Pansa*

Foi muito importante a retomada, em 2014, do Prêmio VivaLeitura, realizado entre 2006 e 2011 e depois interrompido. O seu significado está expresso com clareza no objetivo de estimular e fomentar a leitura e enfatizar a sua decisiva missão no ensino. Por isso, é necessário que os responsáveis por sua realização adotem todas as medidas necessárias para garantir sua periodicidade anual regular. Como se sabe, trata-se de uma iniciativa dos ministérios da Cultura e da Educação e da Organização dos Estados Ibero-americanos para Educação, a Ciência e a Cultura (OEI), com apoio do Conselho Nacional de Secretários de Educação (Consed), da União dos Dirigentes Municipais de Educação (Undime) e da Fundação Santillana. 
 
Karine Pansa, presidente da CBL
Apesar de respaldado por todos esses órgãos, a importante iniciativa sofreu interrupção por alguns anos. Tal problema mostra que as políticas públicas para o setor precisam contar com bases fortes de sustentação institucional. Daí o significado de se converter em lei o Plano Nacional do Livro e Leitura (PNLL), do qual o prêmio faz parte, assim como numerosas outras ações e medidas muito relevantes. Projeto de lei nesse sentido, de iniciativa do Executivo Federal, encontra-se em análise na Casa Civil.

O projeto conta com o consenso das entidades do setor editorial e estabelece um norte para o livro em nosso país. Sua acolhida seria muito boa no Congresso Nacional, considerando as numerosas manifestações espontâneas de apoio e a existência de frentes parlamentares de defesa da leitura. Assim, esperamos que, logo no início do segundo mandato da presidente Dilma Rousseff e da nova Legislatura federal, o PNLL transforme-se em lei, constituindo-se em poderoso instrumento para o sucesso da meta de transformar o Brasil num país de livros e leitores.

É nesse contexto que comemoramos a retomada do VivaLeitura, cuja cerimônia de entrega realizou-se em Brasília, dia 16 de dezembro, quando o vencedor em cada categoria ("Bibliotecas Públicas, Privadas e Comunitárias"; "Escolas Públicas e Privadas"; “Promotor de leitura - pessoa física; e "ONGs) recebeu R$ 25 mil. Mais do que o valor em dinheiro, o prêmio é relevante em função das áreas e forças da sociedade que congrega, ou seja, escolas do Ensino Fundamental, academia, bibliotecas e instituições sociais. Tais organizações reúnem grande parte do universo do mercado editorial no Brasil, abrangendo pessoas físicas e jurídicas cujo trabalho é decisivo para o incentivo à leitura. 

Na promoção do livro, o prêmio, assim como todas as medidas previstas no PNLL, soma-se às bienais e feiras realizadas em vários estados brasileiros, aos programas de compras do setor público, certames literários e do mercado editorial, como o Jabuti, ao permanente trabalho das editoras, incluindo a descoberta de novos autores, livrarias, distribuidores e creditistas e outras iniciativas focadas no estímulo à leitura. Esse esforço deve ser permanente!  

Para a CBL, responsável pelo Jabuti, a Bienal Internacional do Livro de São Paulo e várias outras ações de fomento ao livro, o VivaLeitura 2014, além de seus importantes objetivos, tem um significado singular: a homenagem a Lúcia Jurema Figueirôa, sua diretora e gerente de Relações Institucionais da Editora Moderna,  falecida em janeiro último. Este ano, em sua retomada, o prêmio tem o nome da brilhante pessoa e profissional, cuja carreira é um exemplo de dedicação ao estímulo da leitura. 

Trata-se de homenagem muito pertinente, pois todos os objetivos do prêmio coincidem com os propósitos defendidos e praticados por Lúcia Jurema Figuerôa ao longo de sua vida. Que seu legado imortal torne perenes o PNLL e o VivaLeitura, ao qual ela empresta a força de seu nome. 

*Karine Pansa, empresária do setor editorial, é a presidente da CBL (Câmara Brasileira do Livro).

terça-feira, 13 de janeiro de 2015

sexta-feira, 19 de dezembro de 2014

Acontece hoje o lançamento do livro de fotografias “Dom Orani”, de Gustavo de Oliveira


O Vicariato Episcopal para a Comunicação Social da Arquidiocese de São Sebastião do Rio de Janeiro convida para o lançamento do livro Dom Orani, que será realizado hoje (19/12), às 19h, no Edifício João Paulo II, na Rua Benjamin Constant, 23, 2º andar, na Glória.

O livro, de autoria do fotógrafo oficial da Arquidiocese, Gustavo de Oliveira, é uma homenagem ao Cardeal Arcebispo Dom Orani João Tempesta pelo seu jubilweu de 40 anos de sacerdócio.

A obra contém 100 fotos distribuídas em 156 páginas de diversos momentos do ministério de Dom Orani no Rio de Janeiro.


Foi um sucesso a festa de lançamento do livro sobre os 21 anos de história do AfroReggae



Obra tem fotos de JR Duran e textos de Zuenir Ventura, Mauro Ventura e Ricardo Guimarães

Cerca de 300 pessoas participaram da festa de lançamento do livro em comemoração aos 21 anos do Grupo Cultural AfroReggae, realizada na noite da última terça-feira (16), na cobertura do Museu de Arte do Rio - MAR, na Praça Mauá. A obra, autografada por José Junior, fundador e coordenador do AfroReggae, foi distribuída para os convidados, entre os quais o prefeito Eduardo Paes, o juiz Siro Darlan e a atriz Cissa Guimarães.


O livro conta com fotos de JR Duran, que fez o registro de pessoas que participaram da história da ONG nos últimos 21 anos. Os ensaios foram realizados na sede do AfroReggae, na Lapa, no Cantagalo, no Complexo do Alemão e em Vigário Geral. A obra também conta com textos dos jornalistas Zuenir Ventura e Mauro Ventura e do fundador da Thymus Branding, Ricardo Guimarães.

Patrocinado pelo Santander, o livro não será comercializado e é dedicado a Don Emilio Botín, grande incentivador da trajetória do AfroReggae. Durante o lançamento, os convidados puderam assistir apresentações da Orquestra AfroReggae e do Makala Música & Dança.

Confira abaixo alguns registros da festa feitos pelo fotógrafo Carlos Fofinho e gentilmente cedida ao Blog de Incentivo à Leitura.